Fale conosco

Fale conosco

Comida de verdade X industrializados. O que tem no seu prato?

Os industrializados foram introduzidos na alimentação da população a partir da Primeira Guerra Mundial, quando conseguiram colocar em latas, em larga escala, comida para soldados em guerra, nas trincheiras. Mas foi depois da Segunda Guerra, por uma sobra de alimentos industrializados e pela praticidade de se comer o enlatado, que esses alimentos ganharam as prateleiras dos supermercados em todo o mundo. Desde então, a população veio aumentando o consumo de alimentos que passam por algum tipo de processamento, em detrimento ao consumo de alimentos naturais, os que vem direto da Natureza para nossa mesa. O que nos dias de hoje, costumamos chamar de comida de verdade.

O próprio nome já diz: comida de verdade! Não existiria nenhuma razão para querer comer comida de mentira. Concorda? Porém, a questão é mais complexa na prática do que na teoria.  É mais fácil abrir uma lata, colocar água quente num alimento pré-preparado, beber uma bebida pronta, colocar no forno uma pizza montada, estourar uma pipoca no micro-ondas do que preparar uma refeição com alimentos que ainda necessitam ser descascados, picados, temperados.

A vida do século XXI é muito diferente da vida do final da Segunda Guerra. Mas muito mesmo! As famílias eram estruturadas de outra forma, as mulheres – apesar da Revolução Industrial – ainda ficavam em casa cuidando dos filhos, em sua grande maioria. Com a saída da mulher para o mercado de trabalho, as famílias começaram a se alimentar de outra maneira, por uma questão de praticidade e tempo.

Nos dias atuais, o tempo é um dos bens mais preciosos, especialmente em grandes cidades. As distâncias percorridas, a montanha de informação e as distrações dos nossos dispositivos móveis, engolem nosso tempo. Cada dia que passa, temos menos tempo para as refeições, e isso faz com que na prática o ato de comer comida de verdade se torne uma tarefa muitas vezes inatingível.

Será que não vale a pena parar e pensar sobre o assunto?

A comida industrializada faz uso de corantes, aditivos químicos, aromatizantes, adição de sal, gordura e açúcar, a fim de garantir a durabilidade dos produtos e realçar o sabor.

Além de ser muito calórica e pouco nutritiva, a comida industrializada aumenta as chances de problemas cardiovasculares, gástricos e respiratórios e provocam alergias.

Do outro lado da balança temos a comida de verdade, sem nenhuma contra indicação. Muito pelo contrário, frutas, verduras, legumes, carnes são altamente nutritivos e cada alimento com sua propriedade, ajuda ao organismo a manter o equilíbrio e a ser saudável.

Não há o que discutir e o que falar mais sobre os benefícios de um contra os malefícios de outro para nossa saúde. Isso é evidente, e com certeza você já leu muita coisa sobre isso. O grande desafio é como equacionar a nossa vida e comida de verdade com o pouco tempo que temos.

Aqui temos algumas dicas que podem te ajudar a balancear sua alimentação e fazer com que no jogo comida de verdade X comida industrializada, o primeiro time ganhe do segundo. Vamos lá:

  1. Prepare um cardápio para a semana e compre os ingredientes que irá precisar para montar o cardápio. Tenha o cardápio sempre à mão. Isso ajudará a poupar tempo na hora de preparar as refeições. E acaba com a velha pergunta: “O que eu faço hoje pro almoço /jantar?” Seguindo um cardápio você evita a tentação de comer um sanduíche por preguiça ou indecisão na hora H.
  2. Para o jantar, programe-se para preparar refeições leves e rápidas, que sejam muito fáceis de preparar. A noite sempre estamos mais cansados e pode ser mais fácil comer uma pizza, pão e outras mazelas.
  3. Na medida do possível, compre produtos orgânicos. Eles estão livres dos agrotóxicos, tornando sua alimentação realmente saudável.
  4. Não seja RADICAL. Comece aos poucos e continue comprando os industrializados. Passo a passo você irá substituindo os industrializados pelos de verdade.
  5. Quando for comprar produtos industrializados, leia os rótulos. Hoje em dia, com a crescente preocupação com a alimentação, a indústria tem acompanhado esse movimento e produzido alimentos industrializados com menores quantidades de sal, açúcar, gorduras e aditivos químicos.
  6. Para os lanchinhos, prefira sempre as frutas, iogurtes naturais e snacks saudáveis.

Tente colocar em prática essa mudança. Sem exageros, sem pressa, sem stress, sem radicalismo. Na hora que você menos esperar, a mudança já estará em cima da sua mesa.